Aquilo que você não sabe, mas deveria saber sobre as provas de longa duração

Os esportes de longa duração têm se tornado cada vez mais populares entre os atletas de várias modalidades. Provas longas como 1/2 maratonas e maratonas, no caso da corrida, e triathlons de distâncias maiores que a distância olímpica a 15 anos não eram tão comuns quanto hoje.

Se por um lado a pratica de exercício regular têm trazido alguma melhora na condição de vida da população, a participação exagerada em provas de longa duração tem acelerado o surgimento de algumas lesões degenerativas, lesões essas que são mais comuns a pessoas mais velhas. O número de lesões ortopédicas que acomete uma população relativamente jovem começa a preocupar profissionais (como eu) da área de saúde. Se você não tem idéia dos problemas a que me refiro sugiro ler Ironman faz bem à saúde?.
Mas não são apenas problemas ortopédicos que surgem entre os atletas de longa duração. No ano passado publicamos um artigo que sugeria que atletas que competem demais podem desenvolver arritmias em seu coração. Mas não para por aí,  a incidência de cancer de pele em atletas é cada vez maior, tanto que o canal Fünf Sports iniciou uma campanha específica entre os atletas para a conscientização para o uso do protetor solar.

Problemas Gastro-intestinais

Problemas gastro-intestinais também são cada vez mais comuns em provas longas. Durante o exercício o organismo redistribui o fluxo sanguíneo de outros órgãos para os músculos atuantes no exercício, essa redistribuição se acentua quanto maior for a atividade do exercício, reduzindo em algumas situações o fluxo sanguineo para o sistema digestivo e renal para até 3% do volume de sangue normal em repouso.
Por isso nossa capacidade de comer e beber durante o exercício não é a mesma que durante o repouso. Em treinos mais longos necessitamos ingerir calorias, líquidos e sais minerais para manter a atividade física.

Quanto maior a duração do treino maior a necessidade da hidratação e da nutrição do exercício. Aqueles que competem em provas longas sabem do que eu falo.
Imagine a seguinte situação: dois ateltas de condicionamento similar, com o mesmo Vo2max, o mesmo equipamento e treinados da mesma forma. Porém um deles tem mais dificuldade de se alimentar e se hidratar durante a prova. Se eles competissem em uma prova curta provavelmente o desempenho deles seria similar, já numa prova longa a estória seria outra, não acha?
Porém alguns atletas exageram, quem nunca vomitou em uma prova ou treino, tentando comer ou beber mais do que o corpo seu corpo aceitava numa tentativa de repor os nutrientes perdidos para conseguir manter o ritmo almejado?

Uso de Remédios durante as provas longas

A incessante busca por superação leva alguns atletas a ingerirem durante as provas longas analgésicos, anti-inflamatórios e exagerar  na ingestão das famosas capsulas de sal, numa tentativa besta de ingerir mais minerais do que se conseguiria através da ingestão de bebidas esportivas.
Essa prática é muito comum aos atletas de maratonas, ultra-maratonas e atletas de Ironman que, no meio da corrida ingerirem comprimidos para tentarem diminuir a dor muscular ou mesmo as dores articulares (Sim, tem muita gente que compete lesionada!).
O problema grave disso é que você pode sobrecarregar o seu estômago, intestino e seus rins. Como dissemos anteriormente, o fluxo sanguíneo desses órgão são diminuídos durante o exercício e, muitas vezes não conseguimos digerir ou filtrar essas substâncias, e o remédio ingerido, além de não fazer efeito pode fazer mal.

Funçao dos rins

Os rins são os orgãos responsáveis entre outras coisas pelo sistema excretor e osmorregulador do nosso corpo, excretando muitas substâncias presentes no sangue através da urina, além de fazer a regulação da concentração de sais no organismo.
Um estudo publicado esse ano, estudou a incidência de Insuficiência Renal Aguda (quando os rins param de funcionar rapidamente) em corredores que participavam da Maratona de Comrades, uma das provas mais famosas das corridas de Ultramaratonas. A prova que é disputada na África do Sul e têm duração de 89,3km.
No estudo foi relatado uma incidência alarmante de Insuficiência Renal Aguda, entre os participantes que fizeram uso de suplementos de sais combinados à medicamentos anti-inflamatórios (cataflan, voltaren….) durante a competição.
Segundo o artigo, a suplementação excessiva de bebidas ou suplementos com sais minerais poderia levar os atletas à uma condição de hipernatremia (concentração excessiva de sódio no sangue), que somado ao consumo de anti-inflamatórios poderia causar lesão no tecido muscular, o que causa uma condição chamada rabdomiólise, que é a presença de proteinas sanguíneas (principalmente a mioglobina) na corrente sanguínea, o que pode levar a insuficiência renal aguda.
Na insuficiência renal os rins param de funcionar e com isso passam a não filtrar algumas substâncias, que em alta concentração, são tóxicas ao organismo. Dependendo da severidade e da duração do episódio da disfunção renal isso causa disturbios metabólicos graves que se não forem logo corrigidos podem levar a morte do atleta.

Qual é a mensagem do estudo?

  • O estudo relata uma condição grave de saúde surgida em alguns atletas durante a Maratona de Comrades, e serve de alerta para os técnicos e atletas que fazem uso de suplementos de sais minerais (capsulas e capsulas efervescentes) somados a medicamentos anti-inflamatórios durante a atividade física.
  • Vale ressaltar ainda que a bebida energética continha concentrações consideradas normais e não tóxicas de minerais (cálcio, sódio, potássio e magnésio), mas quando tomadas em excesso podem ocasionar problemas.
  • Ainda não se sabe direito a quantidade de atletas que fazem o uso dessas substâncias (suplementos de sais minerais e anti-inflamatórios) em   treinamentos e competições, mas é preciso ficar atento para esse fato que pode trazer sérios prejuízos a condição física do atleta.
  • Apesar do estudo em questão ter abordado uma prova de Ultra-Maratona, existem estudos similares com outras modalidades (triathlons, cross-country ski…)

Bons treinos!

Gostou de nossos artigos e quer recebê-los por email? É só clicar aqui!

Conheça os nossos programas de treinamento!