Impacto na Corrida – Exercícios de fortalecimento para corredores

A corrida é um dos esportes mais praticados do mundo, devido ao seu baixo custo e a facilidade de ser praticada basicamente em qualquer lugar.

O movimento da corrida envolve uma sucessão de desequilíbrios através dos quais as pernas deslocam o corpo através das passadas.

O problema é que cada passada, envolve a gestão de um impacto na ordem de algumas vezes o peso do corpo. E quando esse impacto não é corretamente absorvido pela musculatura, esse impacto pode chegar a coluna e gerar lesões com o passar do tempo.

Durante o contato do pé com o solo, durante a passada, é o tornozelo que sofre a maior intensidade das forças que incidem sobre o corpo. O pé (e o tornozelo) reagem às primeiras forças de impacto, o joelho trava a flexão através de uma contração do quadríceps e finalmente os músculos estabilizadores do quadril (principalmente o glúteo) estabilizam o movimento para que os músculos extensores de quadril possam contribuir para a propulsão da próxima passada.

A sincronia dos músculos deve ser perfeita, e se isso não acontece, seja por falta de coordenação ou falta de força, com o tempo as lesões aparecem.

Para melhorar a qualidade dos movimentos na corrida, é comum realizarmos análises na técnica de corrida dos corredores e prescrever exercícios educativos específicos à cada um dos casos.

Mas existe uma sequência de exercícios pliométricos que pode ser realizada por quase todo mundo, se a necessidade de um equipamento específico (só não recomendo esse tipo de exercício para aqueles que tem alguma limitação articular ou estão lesionados dos membros inferiores ou da coluna). Eu mesmo costumo incluir esse exercício no meu treinamento e nos atletas que treinam sob a minha orientação.

 

EXERCÍCIOS PLIOMÉTRICOS PARA CORREDORES

A sequência de exercícios, consiste em uma sequência de saltos em várias direções. Primeiro executando saltos com os dois pés juntos, e depois com cada um dos pés.

  • O importante é realizar os movimentos de forma rápida e precisa.
  • Faça séries curtas e intensas. Recomendo não mais do que 10seg de saltos de cada vez.
  • Se estiver cansado e perder a eficiência dos saltos, pare e descanse. Se mesmo assim não conseguir manter a velocidade e precisão dos movimentos, interrompa a sessão e repito os exercícios outro dia.
  • Para quem nunca fez esse tipo de trabalho, recomendo começar na grama e após 3 ou 4 sessões passar para um piso mais firme, como o da pista de corrida ou o asfalto.

Quer saber mais? Então Assine gratuitamente nosso Minicurso de Corrida e receba dicas para correr melhor!

Assine nossa lista e receba nossos artigos em seu email.

Conheça nossos planos de treinamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *